Banco imagens Internet

*Val Sátiro Oliveira

A menstruação é um processo natural sobre o qual as meninas e mulheres precisam se sentir capacitadas para falar abertamente sobre o assunto, embora esse aspecto da saúde muitas vezes ainda seja visto como um tabu.

Esse estigma pode resultar em muitas meninas e mulheres tolerando níveis desnecessários de sangramento, dor e outros sintomas associados. Isso pode ter um impacto significativo em suas vidas em uma ampla gama de domínios, incluindo educação e trabalho, vida familiar, vida social e sua qualidade de vida geral.  

O início da menstruação é um marco fisiológico e psicológico na vida reprodutiva da mulher. A maioria das meninas terá sua primeira menstruação entre 11 e 14 anos, e suas menstruações continuarão regularmente (geralmente mensalmente) até a menopausa, que ocorre por volta dos 51 anos no Brasil. Em média, as mulheres menstruam por cerca de 40 anos de sua vida e, portanto, a saúde menstrual é parte integrante do bem-estar.

É muito importante para o bem-estar que todos possam falar à vontade sobre os períodos menstruais, a fim de entender melhor o que é normal e o que pode precisar de mais investigação. Com isso em mente, nós da Interação Saúde Mulher, disseminanos a Promoção do Bem-Estar Menstrual. Nossas ações podem ajudar a fornecer compreensão e conhecimento para gerenciar períodos da adolescência à menopausa, e capacitar meninas e mulheres a pedir conselhos quando necessário. Enfermeiras, doulas e auxiliares de enfermagem, são parceiras orientadoras, para iniciar a discussão com mulheres e meninas sobre a menstruação normal e os padrões de sangramento ao longo do ciclo de vida e avaliar os problemas do ciclo menstrual. A orientação inclui informações sobre as causas comuns de distúrbios menstruais e descreve as investigações iniciais e o manejo precoce do tratamento, bem como recursos úteis que também podem ajudar a iniciar essa conversa.

A identificação de problemas potenciais em tempo hábil pode facilitar o encaminhamento imediato a serviços apropriados para melhorar a saúde das mulheres em longo prazo, incluindo seu bem-estar físico, psicológico e social. 

Um estudo recente da OMS (Organização Mundial de Saúde), mostrou que tanto os exercícios de baixa intensidade, como ioga, quanto os de alta intensidade, como a aeróbica, podem proporcionar uma grande redução na intensidade da dor menstrual em comparação com a ausência de exercícios. O exercício pode ser eficaz na redução dos níveis de dor do período em 25 mm em uma escala de 100 mm, o que é mais do que o dobro da quantidade normalmente necessária para mostrar uma redução “significativa” da dor.

A informação educativa, também é uma ferramenta para prevenção precoce, as possíveis patologias, como a endometriose, doença que a ciência, ainda não sabe a real origem, então ter incapacitantes, mão é normal, e a Promoção e Prevenção da Saúde Feminina e do Bem-Estar Menstrual, possibilita esse conhecimento, para um diagnóstico precoce!

Val Sátiro Oliveira – Fundadora – Interação Saúde Mulher

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *