Por muito tempo, os jovens não receberam as ferramentas e a educação de que precisam para fazer escolhas informadas sobre sua saúde. Demora em média 7,5 anos para diagnosticar a endometriose, o que significa que algumas crianças sofrem com sintomas potencialmente debilitantes durante a maior parte da vida escolar. Sem aprender sobre o bem-estar menstrual na escola, as jovens continuarão a sofrer em silêncio.

Tentamos reverter isso. Contamos com apoio da coordenação pedagógica, pais, responsáveis, por ações para o bem-estar menstrual nas escolas primárias e secundárias. 

Este é um grande passo em frente, é um trabalho árduo de conscientização, para que isso aconteça, porém entendemos que os jovens (não apenas as meninas), agora precisam entender o que é e o que não é normal no ciclo menstrual e como e quando procurar ajuda. 

Contamos com apoio de equipe de enfermeiras da atenção primária e ginecologistas, para garantir gerar conhecimentos baseados em evidências. 

Para maiores informações entre com contato pelo FALE CONOSCO.