Endometriose

Endometríose

Endometriose: o que é, e possíveis causas?

Endometriose – É necessário investigar!

Endometriose – Protocolo Ministério da Saúde e Febrasgo: 

http://www.as.saude.ms.gov.br/wp-content/uploads/2019/09/Protocolo-Endometriose.pdf

*Endometriose (informações gerais, sem dados científicos)

Endometriose é uma condição na qual o endométrio, mucosa que reveste a parede interna do útero, cresce em outras regiões do corpo. Alguns sintomas da doença são: dores no período menstrual, infertilidade e dores nas relações sexuais com penetração.

Essa formação de tecido ectópico normalmente ocorre na região pélvica, fora do útero, nos ovários, no intestino, no reto, na bexiga e no peritônio, delicada membrana que reveste a pélvis. Entretanto, esse tecido também pode crescer em outras partes do corpo, como:

  • Pulmão: tosse com sangue

  • Bexiga: dor ao urinar

  • Intestino: dor ao evacuar e diarreia

  • Ciático: dores na lombar e no músculo posterior das coxas

  • Diafragma: dores no ombro direito e pescoço

**Temos conhecimentos de casos envoltos no coração, seios da face, cérebro… 

Endometriose x Infertilidade

A endometriose e a infertilidade estão associadas em 50% dos casos, ou seja, 50% das mulheres com endometriose têm infertilidade e 50% do casos de infertilidade feminina podem ter a endometriose como uma das principais causas. (4,5).

O principal fator de infertilidade causado pela endometriose é o tubário, ou seja, as tubas uterinas ficam danificadas.

Assim, às vezes, ela pode ocorrer em gerações seguintes de uma mesma família. Embora, normalmente, a endometriose seja diagnosticada entre 25 e 35 anos, a doença provavelmente começa já alguns meses após o início da primeira menstruação, e já foram encontrados focos em crianças!

Estudos da Universidade de Tóquio – Japão (Resumo de dados científicos recebidos em 2019)

A evidência atual sustenta que as células imunes são integral à patogênese da endometriose. 

Peritoneal neutrófilos e macrófagos secretam fatores bioquímicos que ajudam no crescimento e invasão de células endometrióticas, e angiogênese. Macrófagos peritoneais e NK células na endometriose têm capacidade limitada de eliminar células endometriais na cavidade peritoneal. A desequilíbrio de subconjuntos de células T leva à citocina aberrante secreções e inflamação que resulta na mais crescimento de lesões de endometriose. 

Ainda é incerto se a atividade dessas células imunológicas causa endometriose ou se atuam como potenciadores secundários da doença; no entanto, em ambos os casos, modulando.

As ações dessas células imunes podem impedir a ou progresso da endometriose. 

Mais estudos são necessários para aprofundar a compreensão da endometriose patologia e desenvolver novas abordagens para beneficiar mulheres que sofrem desta doença.

Trataremos aqui informações e conhecimentos precisos dos melhores especialistas sobre a doença que mais cresce entre as mulheres. Conforme o grau, pode ser tornar, uma doença crônica, incapacitante e que pela demora a descoberta e erros, nos últimos anos é uma das principais causas, de muitos impactos negativos na vida integral de muitas mulheres!

*Val Sátiro – Portadora de endometriose profunda e Fundadora Interação Saúde Mulher 

error: O conteúdo está protegido!